sábado, 16 de janeiro de 2010

Poeminha besta pra poetinha vagabundo

não posso te ver
nem te tocar
muito menos te ter.

posso respirar
confesso que me falta ar
o necessário para te odiar.

tanta gente te gosta por gostar
não possuem nem motivos para opinar
ignorância da parte deles
faz meu amor aumentar.

liga o rádio agora
ouça a música de fora
a mesma que me encantou
com raiva, com amor.

exponha mesmo tua superioridade
os outros apenas temem, pavor
da sua sinceridade
enquanto eu sinto calor
pela tua unica sonoridade.

ah, como eu te amo, como sinto saudade.

2 comentários: