terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Sorria mais uma vez

Sinto-me velha e cansada pelo tédio. Não vejo novidade em lugar nenhum e ninguém faz questão que eu veja.
A vista da janela é a mesma há quase dez anos, confesso que quando o quartel pegou fogo, cheguei a ficar com calos nos cotovelos de tanto ficar apoiada na vista privilegiada.
Hoje pela manhã tomei um banho longo, não tinha sequer coragem para expor o corpo ao vento.
Visitei a velha senhora e com um gole de café pela goela, parti para a minha rotina.
Peguei um documento e o dinheiro da passagem, coloquei ambos no bolso esquerdo da calça amarrotada. O ônibus demorou para chegar e por sorte dei de cara com quem seria minha companhia mais tarde.
Andamos no ritmo do tráfego, lentamente... e enquanto ele debochava do meu atraso, eu implorava em pensamento para que ele parasse de sorrir. Que sorriso o desgraçado tem!
Sem demonstrar meu encanto, continuei a conversa e segui nosso caminho.
Passamos a tarde na base de palavrões, olhares desafiadores e ironia positiva, tudo muito bem acompanhado pelo sorriso da criatura.
Na hora de ir embora ele me acompanhou até o ponto final. Continuei o destratando de forma gentil e ele igualmente. 
Eu tive umas três oportunidades de ir embora de uma vez, mas não consegui até que pingos pesados de céu me tocaram. Ou eu ia embora logo ou ele iria se banhar naturalmente por alguns metros.
Ok, decidi ir embora e pela ultima vez naquele dia olhei para trás, somente para vê-lo mais uma vez, e creio que ele fez o mesmo.
Em casa, voltando para a querida história sem fim, fiquei negativa novamente vendo as merdas que me cercam...
Conclui que da próxima vez que eu sair com ele, irei sem chapéu. Tomar sol talvez me deixei sorrindo como ele. 

6 comentários:

John disse...

Oh darling. O sol não vai te fazer sorrir
Gostei bastante do seu blog

Nádia C. disse...

você descreveu um acontecimento simples de forma encantadora!

Gostei :)

talvez eu devsesse fazer isso pra voltar a escrever, sinto-me no fim da carreira :/

C. disse...

Acho que talvez ele faça você sorrir sim, por que não? rs

Gostei do blog.
:)

Leo disse...

que coisa, flor. eu digo que o teu é bom, tu dizes que o meu é bom. estamos, portanto, empatados. és de onde, moça?

Leo disse...

menina, adoro esse lugar aí. - preferencialmente quando é possível transitar sem a ajuda de botes - sou de joinville, santa catarina :D

Leo disse...

não me invejes, não. aqui tá um calor do caralho. flor, quando chegar em casa, adicionar-te-ei em todas as redes sociais possíveis e imagináveis. hahaha. beijos e queijos.