segunda-feira, 1 de março de 2010

Vincent.

- O que você irá fazer quando lhe restar apenas saudade?

- Não irei fazer nada, já faço.

- Você não faz absolutamente nada, só vive a sonhar! Cadê tua realidade?

- Debaixo da mesa, talvez da cama. Deixei por lá mesmo como atrativo de almas.

- Não tem medo? Não sente-se só?

- Por que eu sentiria tudo isso? Não vê que sou calejada a respeito?

- Vejo sim, todos veem. Mas, menina... um dia isso acaba.

- Sim, e o que eu tenho com isso?

- Tem uma vida, tem pessoas, um livro todo!

- Já está escrito o fim.

- Ele nem começou, preste mais atenção.

- Comecei por ele, acredite. E eu não entendo o motivo de tanta preocupação.

- Você me preocupa.

- Porque você quer se preocupar. Eu vivo do meu modo, sempre acima do céu.

- A vida passa rápido, ouça o que eu digo.

- Ela passa rápido somente aos olhos de quem quer...

- ...

Voou para o além.

2 comentários:

Nandasciani . disse...

diálogo encantador. adorei :]

Delitos e Delícias disse...

e rápido demais para nos darmos ao luxo de viver tão mal